Geralmente, pensamos na vida como uma série de movimentos ascendentes. Queremos evoluir na carreira, alcançar um patamar financeiro confortável, conquistar cargos de alto escalão. Enfim, desejamos o sucesso profissional.

Porém, apesar desse sonho, muitas pessoas não conseguem conquistar o lugar desejado. Depois de dois, três, cinco ou dez anos de profissão, elas parecem ter chegado a um ponto em que não há mais avanço. A promoção não acontece, outras empresas deixam de oferecer vagas, o salário não aumenta…

O que aconteceu no caminho e que impediu o sucesso profissional? Não adianta culpar a crise e a falta de empregos. Afinal, mesmo nesse cenário tão complexo, existem pessoas obtendo resultados e se destacando.

Então, nós vamos falar neste post sobre como um profissional chega ao estado de estagnação e o que fazer para reverter esse quadro e alcançar o sucesso. Confira!

Atitudes que impedem o sucesso profissional

Existem algumas atitudes que impedem o sucesso profissional. Veja quais são as principais:

1. Comodismo

Pode ser que você tenha aprendido determinados conceitos e práticas na faculdade. Pode ser que a pessoa que ensinou como realizar seu trabalho tenha criado um passo a passo seguido até hoje. Pode ser que tudo funcione bem e que a empresa esteja feliz com essa eficiência.

Mas a verdade é que eficiência não é eficácia. O profissional pode estar fazendo tudo “certo” e, ainda assim, perder clientes por deixar de oferecer soluções mais alinhadas às necessidades e expectativas do consumidor do século XXI.

O mundo está mudando e quem se acomoda em fazer tudo do jeito que sempre fez vai perder espaço. Não existe esse negócio de “não se mexe em time que está ganhando”.

Os fabricantes de relógios suíços pensaram assim, os executivos da Kodak pensaram assim, os gestores da Blockbuster também, mas onde estão eles agora? Foram engolidos pelas câmeras digitais, pelos relógios de quartzo e pela Netflix. Então, sacuda a poeira e pense em formas de inovar.

2. Apego a empresas engessadas

É possível que você esteja pensando: mas quando eu tento inovar, a empresa não aceita minhas ideias. Isso pode acontecer por vários motivos. Em alguns casos, a proposta realmente precisa ser melhor estudada e carece de fundamentos para ter sucesso.

Também existe a possibilidade de, mesmo que suas ideias sejam boas e aplicáveis, a apresentação não ser tão persuasiva. É importante fazer uma pesquisa para apresentar dados e propostas de forma envolvente e cativante.

Finalmente, algumas empresas simplesmente são engessadas. Os gestores não querem mudar. Cabe a você decidir se continua lá ou não, visto que a tendência é que elas sejam atropeladas por novas opções que surgem a cada dia no mercado.

Se eles não mudam, o comodismo é deles. Se você não se capacita para mudar de empresa, o comodismo é seu. Depois, pode ser tarde demais para fazer sua carreira decolar em outra organização.

3. Falta de domínio da tecnologia

Quem tem uma certa resistência à adoção da tecnologia precisa rever seus conceitos com uma certa urgência. Os sistemas e computadores estão chegando às diferentes áreas e, por isso, o profissional tem poucas escolhas a fazer.

Na verdade, se ele não domina a tecnologia, inevitavelmente será substituído. Mesmo áreas muito tradicionais, como o Direito e a Medicina, estão incorporando novos recursos.

Por outro lado, o profissional tem a possibilidade de se antecipar a essas tendências e conquistar um diferencial competitivo enorme. Ele pode aprender a utilizar a tecnologia para realizar tarefas burocráticas e até mesmo preditivas. Enquanto isso, tem tempo para elaborar estratégias.

4. Utilização de modelos antigos de gestão

Em todos os sentidos, o mercado está passando por um momento de disrupção. A máquina está substituindo o ser humano. As empresas antes eram focadas em seus produtos, hoje precisam adotar uma abordagem customer centric e pensar primeiro no consumidor.

Até pouco tempo atrás, a guerra era por preços. Ganhava o consumidor no grito quem oferecia um custo mais baixo. Com produtos comoditizados e valores de venda semelhantes, agora o consumidor busca bom atendimento e uma prestação de serviços impecável.

Mesmo a gestão de pessoas passou por uma transformação. Os antigos baby boomers, fiéis às empresas onde começaram a carreira e galgaram degrau por degrau sendo obedientes a seus chefes estão deixando o mercado.

Em contraponto, os Millenials e geração Z escalam o caminho do sucesso profissional sem todo aquele respeito à hierarquia e construindo sua carreira em diversas empresas. A figura do chefe tradicional é rechaçada, e eles querem um líder próximo, um mentor que realize com eles, e não através deles.

Por todas essas razões, já não é possível manter modelos de gestão ultrapassados. A educação continuada se tornou uma prioridade para quem deseja exercer uma liderança empresarial efetiva, antecipando-se aos movimentos do mercado e preparando-se para enfrentar a concorrência.

5. Falta de disposição para aceitar novos desafios

Não existe mais mercado sem desafios. Aquele cliente fiel, que comprava dos comerciantes locais, praticamente desapareceu com a globalização e digitalização dos negócios.

Para conquistar o consumidor, a empresa precisa ser mais ágil, reduzir custos, entregar qualidade e desenvolver um bom relacionamento com o público. E o que funciona hoje, pode não dar o mesmo resultado amanhã. A reinvenção deve ser constante.

Estar disposto a encarar esses desafios é essencial para o sucesso profissional. Para isso, é necessário manter os olhos no mercado, ter ousadia para criar projetos relevantes e energia para enfrentar os contratempos.

6. Negligência no networking

O mercado está muito mais tecnológico. Na Indústria 4.0, existem cada vez menos postos operacionais e táticos ocupados por pessoas mas, em compensação, quem chega a uma posição estratégica tem uma importância ainda maior.

Por isso, embora seja essencial dominar a tecnologia, também é imprescindível se conectar com outras pessoas. O networking pode gerar parcerias vantajosas para ambos os lados, ações supreendentes e oportunidades de crescimento na carreira. Invista nessas trocas e potencialize seu sucesso profissional.

E então, descobriu qual desses pontos está dificultando a obtenção de resultados e, consequentemente, seu sucesso profissional? Quer outras dicas para virar esse jogo e impulsionar sua carreira? Assine a nossa newsletter e receba conteúdos imperdíveis diretamente em seu e-mail!

Leia também:

Especialização e carreira: saiba qual é a importância da pós-graduação para o sucesso;

Diferencial competitivo: qual é o seu?;

Gestão de Pessoas: uma competência essencial para o sucesso na carreira;

Liderança empresarial: você está preparado para ser um C-Level?;

Indústria 4.0: o que isso tem a ver com a sua carreira?;

 

digitalpixel